fbpx
artemisia

Geração de impacto ambiental positivo é mote de negócios

Postado em 13 agosto 2021

Há uma demanda global urgente para mudarmos a relação das empresas e do capital privado com o meio ambiente, abrindo espaço para a geração de impacto ambiental positivo integrado aos negócios. O futuro reúne, de maneira sistêmica e estratégica, a economia e a sustentabilidade ambiental.

Embora seja evidente o potencial do Brasil para gerar desenvolvimento socioeconômico em uma nova lógica ambiental, existe uma necessidade real por inovação e pela adoção de uma abordagem multissetorial, relacionando o meio ambiente como um ativo, não um passivo.

Essa é uma das conclusões da pesquisa A Onda Verde: Oportunidades para empreender e investir com impacto ambiental positivo no Brasil, conduzida pela Climate Ventures e Pipe.Labo. Resultado da inteligência coletiva de especialistas e atores-chave da agenda ambiental do Brasil, a pesquisa consolida os principais desafios que o País enfrenta na temática.

A proposta do documento é fomentar a reflexão e convidar empreendedores, grandes empresas, investidores e governos a protagonizar uma transformação sistêmica na relação entre negócios, pessoas e meio ambiente. Como resultado, oferece uma matriz que sintetiza 34 oportunidades de negócios em sete setores-chave para a agenda ambiental brasileira. Da lógica extrativista à de regeneração, o estudo aponta como os negócios de impacto e a consolidação de uma nova economia ambiental podem endereçar os desafios contemporâneos.

A recomendação é que diferentes atores do ecossistema de impacto leiam a matriz de oportunidades à luz do papel que desempenham:

  • Para os empreendedores, o estudo aponta um mapeamento de oportunidades.
  • Para grandes empresas, que pretendem se conectar e endereçar desafios ambientais prioritários no País, o compilado serve como guia para entender como o próprio negócio pode se conectar com a agenda.
  • Para investidores que estão estruturando uma tese de atuação, ou que já possuem estratégia definida, a matriz entrega um norte de atuação em sintonia com os principais desafios ambientais do país.
  • Para gestores públicos, indica que as oportunidades detectadas podem criar ou fortalecer ambientes favoráveis ao protagonismo dos negócios nas soluções para os desafios.
  • Para organizações intermediárias, o mapeamento apoia o desenvolvimento de um ecossistema de apoio efetivo a empreendedores de impacto. Essa visão macro também serve à conexão de atores distintos para fortalecer cadeias específicas de impacto.

Um dos setores-chave, com seis oportunidades mapeadas, é o de gestão de resíduos — que aponta para o campo de pós-consumo, tendo a logística reversa como um dos grandes eixos em uma interseção com o setor industrial. Um dos exemplos que gostaria de abordar é o negócio de impacto social Reciclo Beleza Sustentável.

Fundada por Fábio Silva e Maria Thereza Alpoim, a empresa é um negócio de inovação para sustentabilidade e tecnologias verdes voltadas ao segmento da beleza. Ou seja, os empreendedores ajudam as marcas e os negócios de perfumaria e cosméticos, saúde, beleza e estética no processo de descarte correto das embalagens via logística reversa e economia circular por meio de pontos de coleta credenciados, que podem ser encontrados no aplicativo e site AiQBeleza. A empresa realiza, também, a coleta com o uso de máquinas coletoras de embalagens.

A Reciclo Beleza Sustentável possui uma certificação ambiental e um selo verde que atesta que a empresa participante está comprometida com a questão ambiental e a legislação. Os empreendedores também buscam ajudar cooperativas e associações de reciclagem por meio da Rede Reciclagem Empreendedora — coordenada pela equipe do negócio.

Desde a fundação do negócio, já foi destinada à reciclagem mais de 1,27 tonelada de resíduos da beleza em parceria com duas cooperativas da zona leste de São Paulo. Entre os compromissos, os empreendedores buscam aplicar alguns dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, tais como geração de trabalho e renda (parceria com cooperativas de todo o Brasil), e estímulo à produção e ao consumo sustentáveis.

Para empreendedores e empreendedoras que desejam saber mais sobre as matrizes de oportunidades, recomendo a leitura do estudo A Onda Verde, que pode ser acessado no site.

Maure Pessanha é empreendedora e diretora-executiva da Artemisia. Texto publicado originalmente no Blog do Empreendedor — Estadão PME.

Você é empreendedor(a) de um negócio que gera impacto positivo?

Pensando nos desafios que os(as) empreendedores(as) enfrentam para mensurar o impacto de suas soluções, nós da Artemisia nos juntamos à Agenda Brasil do Futuro e à Move Social para lançar o Guia Prático de Avaliação para Negócios de Impacto Social, disponível para download gratuito AQUI.