Tecnologia ajuda alunos de escola pública a entrar na universidade

A decisão de o que e onde estudar no Ensino Superior é um divisor de águas na vida dos alunos. Muitos estudantes de escolas públicas sequer consideram ingressar em uma universidade, pois acreditam ter chances pequenas ou se sentem responsáveis por trabalhar para contribuir com a renda familiar.

Em 2014, 85% dos estudantes de Ensino Médio do Estado de São Paulo estavam em escolas da rede pública, mas eles eram apenas 30% dos inscritos nos principais vestibulares públicos do país. A pesquisa foi realizada por professores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e apresentada no simpósio Excellence in Higher Education. Mas esse cenário, felizmente, está em transformação. Este ano, 88% dos aprovados em Medicina na Unicamp estudava em escolas públicas!

TECNOLOGIA EDUCACIONAL NA PERIFERIA DE SÃO PAULO

Matheus, Lays e Henrique fazem parte desse momento de mudança. Todos concluíram o Ensino Médio na EE Jardim Riviera, na periferia de Santo André, na Grande São Paulo. Assim como todas as escolas da rede pública do estado de São Paulo, ela recebeu a plataforma de ensino adaptativo da Geekie no ano passado. O projeto, chamado Geekie+, foi oferecido a todos os alunos concluintes do Ensino Médio.

Na matéria, Sassaki mostra os resultados positivos da tecnologia educacional na vida desses jovens e explica quais fatores foram determinantes para seu sucesso – um deles foi o incentivo da professora para que a turma se engajasse plataforma. Os outros, você confere no texto Quando a tecnologia ajuda alunos de escola pública a entrar na universidade!

Fonte: Info Geekie

  • TAGs:

Relacionados